ATENÇÃO Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. 

Autenticar Registar

Login na sua conta

Username
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Os campos marcado com (*) são obrigatórios.
Name
Username
Password *
Verificar password *
Email *
Verificar email *
Captcha *
Reload Captcha

Drivers e configurações de Hardware.

Qua.04Set.201317:05

10447 hits

No comment

SSD

 

Optar pelo uso do SSD é uma maneira económica de renovar o seu computador. É 10x mais rápido do que o tradicional disco rígido magnético (HD), além de mais confiável e duradouro, mais silencioso e à prova de choque.

Add a comment
Sex.13Set.201322:08

7935 hits

No comment

Carregador Wireless Cota

 

Todos nós já ouvimos falar sobre carregamentos sem fio, e já existe alguns dispositivos que basta pousar em cima de um carregador ou de uma estação base (docking station). Bem, Cota é uma tecnologia que visa carregar o seu dispositivo móvel sem qualquer fio ou qualquer contacto físico...

Add a comment
Ter.10Set.201311:40

6083 hits

No comment

 

Num concurso de inovação "A empresa" da Junior Achievement Portugal fez com que um professor da ATEC - Academia de Formação lança-se o desafio aos seus alunos. Juntando várias turmas, os alunos começaram a trabalhar num projeto inovador...

Add a comment
Ter.11Out.201111:27

5716 hits

No comment

{slideshare}[slideshare id=9642312&doc=aevoluodosdispositivosdearmazenamento-bruno-111011052716-phpapp01]{/slideshare}

 

A evolução dos dispositivos de armazenamento - Presentation Transcript

  1. VILA NOVA DE GAIA Dispositivos de armazenamento
  2. NOVAS OPORTUNIDADES
  3. CURSO Instalação e Reparação de COMPUTADORE S
  4. BRUNO E JORGE Apresentam ALGUMAS UNIDADES DE ARMAZENAMENTOS EXTERNOS
  5. Disquetes A disquete foi apresentada pela IBM no ano de 1970. Era utilizada para carregar na memória o sistema Operativo. Tinha uma diâmetro de 8" (20,3 cm), Comportava-se como um disco de um só prato e Tinha uma capacidade total cerca de 80KB (81920 caracteres) posteriormente apareceram muitos outros Modelos com diferentes capacidades em que a Mais vulgar é a de capacidade de 1.44 mb. Está actualmente em desuso.
  6. Leitor de disquetes
  7. CD rw
    • Foi inventado em 1979 comercializado a partir de 1982.
    • É actualmente ainda um dos mais populares meios de armazenamento de dados/música.
    • Geralmente tem uma capacidade de aproximadamente
    • 700 MB/ 80 minutos
  8. DVD rw
    • Foi criado em 1995 e tem uma capacidade de 4,7 GB. É actualmente muito utilizado principalmente no mercado de vídeo.
    • Em meados de 2000 surge nova versão, designada dual layer (dupla camada) com capacidade de 8,5 GB .
  9. Drive disk
  10. Lente do drive disk
    {loadposition adsense728}
  11. HD-DVD / Blue Ray
    • Utilizado para armazenamento de dados de alta densidade e vídeo de alta definição. Desde o início houve a batalha entre HD-DVD e Blue Ray, sendo que o Blue Ray levou a melhor sobre o HD-DVD. O Blue Ray tem a capacidade para 25 ou 50 GB (2005-2008).
  12. curiosidade curiosidade
  13. CARTÕES SCANDISK Em Agosto de 1999, Matsushita Electric(mais conhecida pela sua marca Panasonic), SanDisk e Toshiba anunciaram um acordo de colaboração para o desenvolvimento, especificação e promoção de um padrão de cartão de memória chamado SD Memory Card. Medindo 24 mm × 32 mm × 2.1 mm, o novo cartão ofereceria protecção de copyright compatível com o padrão SDMI (Secure Digital Musica Initiative) e capacidade de memória de alta densidade
  14. Leitor de cartões de scandisk
  15. Pen Drive
    • Apareceram no mercado em 2000 e revolucionaram a forma de transporte de ficheiros por serem compactos e de ligação às portas USB. A sua capacidade varia de 64 MB a 64 GB. É uma das formas mais populares de transporte de dados da actualidade .
  16. Dispositivo de recepção de USB
  17. Discos externos
    • São a derradeira forma de transporte de dados em massa. Alguns destes discos externos conseguem armazenar ficheiros na ordem dos TB (1000 GB). Muito utilizados actualmente no armazenamento de grandes quantidades de informação pela sua portabilidade o que facilita a movimentação desses dados entre vários computadores.
  18. Ver mais em:
    http://matospereira.com/np/todos-os-artigos/26-hardware/69-discos-duros-hard-disks-hd.html
    http://matospereira.com/np/todos-os-artigos/26-hardware/59-disquetes-e-o-seu-funcionamento.html
    http://matospereira.com/np/todos-os-artigos/26-hardware/58-nas-network-attached-storage.html

 

A evolução dos dispositivos de armazenamento - Presentation Transcript

  1. VILA NOVA DE GAIA Dispositivos de armazenamento
  2. NOVAS OPORTUNIDADES
  3. CURSO Instalação e Reparação de COMPUTADORE S
  4. BRUNO E JORGE Apresentam ALGUMAS UNIDADES DE ARMAZENAMENTOS EXTERNOS
  5. Disquetes A disquete foi apresentada pela IBM no ano de 1970. Era utilizada para carregar na memória o sistema Operativo. Tinha uma diâmetro de 8" (20,3 cm), Comportava-se como um disco de um só prato e Tinha uma capacidade total cerca de 80KB (81920 caracteres) posteriormente apareceram muitos outros Modelos com diferentes capacidades em que a Mais vulgar é a de capacidade de 1.44 mb. Está actualmente em desuso.
  6. Leitor de disquetes
  7. CD rw
    • Foi inventado em 1979 comercializado a partir de 1982.
    • É actualmente ainda um dos mais populares meios de armazenamento de dados/música.
    • Geralmente tem uma capacidade de aproximadamente
    • 700 MB/ 80 minutos
  8. DVD rw
    • Foi criado em 1995 e tem uma capacidade de 4,7 GB. É actualmente muito utilizado principalmente no mercado de vídeo.
    • Em meados de 2000 surge nova versão, designada dual layer (dupla camada) com capacidade de 8,5 GB .
  9. Drive disck
  10. Lente do drive disck
  11. HD-DVD / Blue Ray
    • Utilizado para armazenamento de dados de alta densidade e vídeo de alta definição. Desde o início houve a batalha entre HD-DVD e Blue Ray, sendo que o Blue Ray levou a melhor sobre o HD-DVD. O Blue Ray tem a capacidade para 25 ou 50 GB (2005-2008).
  12. curiosidade curiosidade
  13. CARTÕES SCANDISK Em Agosto de 1999, Matsushita Electric(mais conhecida pela sua marca Panasonic), SanDisk e Toshiba anunciaram um acordo de colaboração para o desenvolvimento, especificação e promoção de um padrão de cartão de memória chamado SD Memory Card. Medindo 24 mm × 32 mm × 2.1 mm, o novo cartão ofereceria protecção de copyright compatível com o padrão SDMI (Secure Digital Musica Initiative) e capacidade de memória de alta densidade
  14. Leitor de cartões de scandisk
  15. Pen Drive
    • Apareceram no mercado em 2000 e revolucionaram a forma de transporte de ficheiros por serem compactos e de ligação às portas USB. A sua capacidade varia de 64 MB a 64 GB. É uma das formas mais populares de transporte de dados da actualidade .
  16. Dispositivo de recepção de USB
  17. Discos externos
    • São a derradeira forma de transporte de dados em massa. Alguns destes discos externos conseguem armazenar ficheiros na ordem dos TB (1000 GB). Muito utilizados actualmente no armazenamento de grandes quantidades de informação pela sua portabilidade o que facilita a movimentação desses dados entre vários computadores.
  18. Fontes:
    • http://amjs.no.sapo.pt/suportes_da_informacao.htm
    • http://pt.wikipedia.org/wiki/Compact_Disc
    • http://linking2008.blogspot.com/2009/01/evolucao-desde-as-disquetes-ate-aos.html
    • http://pt.wikipedia.org/wiki/Secure_Digital_Card
    • http://alexandrecunha.com/artigo/tecnologia/a_guerra_de_sucessao_ao_dvd_hd_dvd_vs_blu_ray
    • http://pt.wikipedia.org/wiki/USB_flash_drive
    • http://www.prof2000.pt/users/afaria2004/armazenamento.htm

Nuno PereiraNuno Pereira 

0 views, 0 favs, 0 embeds more Analytics

About this presentation

USAGE RIGHTS

© All Rights Reserved

STATS

  • 0Favorites
  • 0Comments
  • 0Downloads
  • 0Views on 
    SlideShare
  • 0Views on 
    Embeds
  • 0Total Views

ACCESSIBILITY

ADDITIONAL DETAILS

Add a comment
Ter.11Out.201110:22

5709 hits

No comment

{slideshare}[slideshare id=8014326&doc=historiadosteclados-110518115401-phpapp02]{/slideshare}

 

Historia dos teclados - Transcrição da apresentação - Por Dalila Barros

  1. Teclados
  2. História dos Teclados
    Christopher Latham Sholes
    A origem dos teclados de hoje em dia veio da invenção da máquina de escrever criada por Christopher Latham Sholes em Setembro de 1867.
    A máquina de escrever foi patenteada no ano seguinte.
    Começou a ser fabricada pela Remington Company em 1877.
  3. História dos Teclados
    Diversos dispositivos que imprimiam dados alfanuméricos eram usados no começo do século vinte.
    Fitas de papéis perfurados foram testados usando o telégrafo antes de 1881.
    O código Morse sonoro foi utilizado até meados de 1917.
    Sistemas de cartões perfurados, que usado a muitos anos para controlar máquinas de confeccionar.
  4. História dos Teclados
    No século vinte a máquina de telétipo uniu-se com a máquina de escrever, onde resultou em um nova forma de comunicação telegráfica, em 1930.
    Inicialmente essas máquinas imprimiam em uma fita de papel estreita, mas no final dos anos 30 papéis maiores poderiam ser usados.
    A tecnologia de cartões perfurados criada em 1881.
  5. História dos Teclados
    Sistemas de cartões perfurados similares foram ligados a máquinas de escrever como teclados.
    O cartão perfurado, era a base das máquinas de calcular que a IBM estava a vender em 1931.
    Deste modo o que predominou na segunda guerra foram essas tecnologias.
    A segunda grande guerra mundial foi importante na criação de computadores.
  6. História dos Teclados
    Mesmo antes da guerra algumas companhias como a Bell Laboratories começavam a trabalhar com computadores.
    Em Setembro de 1940 G.R. Stibitiz demonstrou o MODEL 1 que utilizava uma entrada de teclado do telétipo.
    Essa demonstração foi única porque foi feita através de linhas telefónicas, algo que não seria repetido por mais de uma década.
  7. História dos Teclados
    Entretanto o próximo marco milionário, foi o desenvolvimento do computador ENIAC em 1946.
    Esse computador utilizava um leitor de cartão perfurado que era lido pelo ENIAC.
    Essa máquina foi seguida pelo BINAC em 1948 que utilizava um teclado de máquina de escrever, que escrevia dados directamente nas fitas magnéticas.
  8. História dos Teclados
    O desenvolvimento comercial das máquinas de escrever electromecânicas semelhante a IBM Selectric, contribuiu para a comercialização desses main frames que eram bem mais “fáceis” de se mexer do que os computadores antigos como o ENIAC.
    Esse foi um factor que fez a diferença para a comercialização dos main frames.
  9. História dos Teclados
    Surgimento do VDT ::
    VDT de vídeo display terminals
  10. História dos Teclados
    Surgimento do VDT ::
    Mais tarde o modo de grupo foi comercializado pelas universidades como a MIT que começou a experimentar sistemas Multi usuários, conhecido como a era de compartilhar sistemas, onde cada usuário poderia compartilhar simultaneamente recursos de seus terminais de telétipo.
    Em 1964, a MIT, Bell Laboratories e a General Eletric desenvolveram um tipo de sistema compartilhado chamado de MULTICS.

  11. História dos Teclados
    Com isso a desenvolvimento de vídeo terminais (VDT de vídeo display terminals) aumentaram cada vez mais no final dos anos 60.
    O VDT juntou a capacidade das máquinas de escrever com a de escrever no ecrã de uma tv, esses foram os primeiros teclados, sem ter que usar a impressão em algum papel, eles apareciam directamente no ecrã, e assim o trabalho era muito mais rápido.
    Mais tarde em 1967 Control Data e Sanders estavam a fabricar VDT’s. Harris estava a comercializa-los em 1969,e a Hewlett Packard (HP) em 1972.
  12. História dos Teclados
    O VDT não tinha muitas limitações
    Os interruptores ligados nas teclas mandavam impulsos eléctricos directamente para os computadores, onde não havia envolvimento mecânico que era sinónimo de lentidão.
    A única limitação do VDT era a velocidade com que ela era escrita no ecrã, que no começo era relativamente lenta para a capacidade humana de digitar.
    Mas isso tudo mudará com a revolução do computador pessoal. 
  13. História dos Teclados
    Quase que simultaneamente com a comercialização do sistema de Multi usuário no fim dos anos 60 foi introduzido os minicomputadores pela companhia como a Data General, Prime Computer, Hewlett Packard e outras.
    Esses computadores eram pequenos e geralmente utilizavam a consola da máquina de escrever.
    Eles tornaram-se mais populares durante os anos 70, onde a interface de máquina de escrever foi abandonada a favor da tecnologia VDT para essas pequenas máquinas.
  14. História dos Teclados
    Os anos 70 viram a rápida expansão do main frame e do sistema de compartilhamento nas universidades e companhias privadas.
    Esses sistemas eram utilizados via modo de grupo para main frames, ou por VDT para sistemas de compartilhamento.
    No final dos anos 70 e começo dos anos 80 de qualquer modo o uso de cartões perfurados parou quando a IBM, com o sucesso no comercio dos main frames, trocou todas as antigas máquinas por main frames.
    Foi ai que o VDT alcançou o paradigma do domínio da interface dos computadores.
  15. História dos Teclados
    No final dos anos 70 o uso dos computadores expandiu significantemente.
    A expansão dos mini computadores foi graças a alguns universitários tinham como hobby fazer computadores por eles mesmos.
    Assim muitos computadores vieram dessa época onde era “fácil” montar computadores caseiros.
  16. História dos Teclados
    A rápida expansão dos computadores não ajudou na prevenção das doenças que os teclados causariam nas pessoas por movimento repetitivo.
    Quando em 1984 a IBM lançou o PC/AT ele era popular e qualquer pessoa conseguia digitar nele.
  17. História dos Teclados
    QWERTY ::
    Uma emissão que ainda não tinha sido mencionada era o layout do teclado.
    A indústria de layout de teclados padrões possuía um monopólio virtual nos computadores.
    O QWERTY (olhe no seu teclado e veja essas teclas), é diferente de quando foi criado o teclado em 1880, o de antigamente era para se usar apenas com dois dedos e esse novo design é feito para se usar os dez dedos.
  18. História dos Teclados
    QWERTY ::
    Outros layouts de teclado que existiram, era um que se chamava Dvorak, devido ao seu inventor August Dvorak.
    Em 1936 ele analisou a língua inglesa e viu quais eram as letras usadas mais frequentemente.
    Então ele reorganizou as teclas no teclado na caixa alta deixando as mais usadas em cima, e em baixo ele colocava as letras menos usadas, e por ai a diante.
    Infelizmente esse layout não pegou, tudo porque ele era menos eficiente que o outro.
  19. História dos Teclados
    QWERTY ::
    Tipos de teclado.
  20. História dos Teclados
    QWERTY ::
    E o tempo passou, e ainda temos QWERTY como o padrão de teclados no mundo.
    Mas no futuro os computadores não precisaram mais de teclado, será por reconhecimento de voz, e tudo que se fale será “digitado” no ecrã.
    Enquanto esse tempo não chega teremos os problemas de movimentos repetitivos por uso dos teclados QWERTY
  21. Evolução dos Teclados
    A primeira máquina que apareceu foi de Rasmus Malling-Hansen que era a mãe de todas as máquinas de escrever.
    Quando um botão era pressionado, o pistão correspondente pressionava uma fita ou papel carbono sobre o papel, imprimindo a letra.
  22. Evolução dos Teclados
    A segunda grande máquina de escrever foi inventada por um americano chamado Christopher Sholes e produzida pela E. Remington & Sons a partir de 1873.
    Em 1961 a IBM troca os tipos de suas máquinas de escrever pela esfera.
    Um pouco maior do que uma bola de golfe, a esfera tinha as letras gravadas ao contrário em sua superfície e deslizava sobre a fita embebida em tinta (ou de carbono, nos últimos modelos).
    Além disso, tinha uma função de correcção de erros.
  23. Evolução dos Teclados
    Na década de 1920 apareceu máquina eléctrica, que usava um motor para mover os tipos quando as teclas eram pressionadas.
    O teclado aparece comercialmente como dispositivo para entrada de dados em máquinas como o ASR 33 da Teletype Corp., um teléx que transmitia dados ligado a uma rede semelhante à telefónica e armazenava-os em cartões perfurados.
    Foi sucedido por versões que usavam telas de vídeo no lugar dos cartões e por impressoras matriciais.
  24. Evolução dos Teclados
    De seguida a IBM lançou a linha de máquinas electrónicas que tinham uma memória interna capaz de armazenar até 8.000 caracteres.
    Os aparelhos eram editores de texto com as funções básicas do word: formatavam margens, parágrafos, colunas, fontes.
  25. Evolução dos Teclados
    No ano seguinte apareceu o teclado 101 teclas, que era o pai de todos os teclados como os conhecemos hoje foi introduzidas também pela IBM e a dotado por fabricantes de todo o mundo.
  26. Evolução dos Teclados
    Até seu surgimento, em 1984, a posição de algumas teclas de ajuda variavam de acordo com o modelo e marca.
    Apesar de muitas vezes ser questionada quanto à qualidade do Windows, a Microsoft é reconhecida pela contabilidade de seus teclados.
  27. Evolução dos Teclados
    Seu famoso teclado Natural foi lançado em 1994, antecipando o Windows 95 com três teclas que realizam funções específicas do sistema operacional.
    Desde então, já ganhou muitas novas características, como ergonomia e botões de controlo multimédia.
    A grande maioria dos teclados é de plástico.
  28. Futuro dos Teclados
  29. Futuro dos Teclados
    TecladoOptimusTactus
  30. Futuro dos Teclados
    Qualquer parte da superfície do teclado pode ser programada para executar qualquer função ou para exibir as imagens.
  31. Futuro dos Teclados
    Modo de digitação
  32. Futuro dos Teclados
    Modo de vídeo
    Optimus Tactus não tem teclas físicas, o que significa que não há restrições à sua forma e tamanho.
    Qualquer parte da superfície do teclado pode ser programado para executar qualquer função ou para exibir as imagens.
  33. Reparação dos Teclados
  34. Reparação dos Teclados
    Manutenção do teclado
    O lixo é um dos grande causadores de problemas no teclado.
    Não só o lixo, mas vários tipos de pequenos objectos podem cair no seu interior, causando problemas.
    Vamos ver os primeiros passos para resolver problemas ligeiros, e só depois passaremos aos problemas mais complicados.
  35. Reparação dos Teclados
    1º Passo (sujidade)
    Problemas básicos - O teclado tem tendência em acumular muito lixo no seu interior.
    Lá podemos encontrar coisas inimagináveis como por exemplo: pó, cabelos, pelos, migalhas, insectos mortos, entre outros;
  36. Reparação dos Teclados
    2º Passo (Limpeza)
    Reparação de problemas básicos - Para limpar o teclado retire os parafusos existentes na parte de baixo.
    Dessa forma a tampa
    superior e a inferior ficarão soltas, podendo ser retiradas, dando acesso à parte electrónica do teclado. ;
  37. Reparação dos Teclados
    Retirar os parafusos assinalados, para soltar o teclado.
  38. Reparação dos Teclados
    2º Passo (Limpeza)
    2.1 - Reparação de problemas básicos - Em muitos teclados podemos encontrar uma grande placa de circuito impresso onde ficam presas as teclas.
    Em outros teclados a placa de circuito é pequena, e existem painéis plásticos nos quais existem condutores flexíveis que ligam cada tecla ao circuito electrónico do teclado.
    Em alguns teclados a placa de circuito fica aparafusada internamente à tampa inferior.
    Esses parafusos devem ser também retirados.
  39. Reparação dos Teclados
    2º Passo (Limpeza)
    2.2 - Reparação de problemas básicos - As tampas do teclado devem ser limpas com perfez.
    As teclas devem ser removidas, uma a uma.
    Para soltar uma tecla basta puxá-la para cima.
    Algumas teclas maiores possuem um pequeno mecanismo constituído de um pino metálico preso a uma guia de plástico, para dar mais firmeza à tecla.
    Existe uma pequena dificuldade adicional para retirar e colocar essas teclas.
  40. Reparação dos Teclados
    2º Passo (Limpeza)
    2.3 - Reparação de problemas básicos - Com uma trincha
    limpamos todo o lixo existente entre as teclas.
    Feito isso, podemos usar também o aspirador.
    As teclas podem ser limpas individualmente, usando uma escova de dentes ou escova de unhas, água e sabão.
    Veja na figura a baixo a quantidade de lixo acumulado sob as teclas.
  41. Reparação dos Teclados
    Figura 1- lixo no interior de um teclado, depois de retiradas as teclas.
  42. Reparação dos Teclados
    2º Passo (Limpeza)
    2.4 - Reparação de problemas básicos - Colocam-se novamente as teclas nos seus lugares.
    Para encaixar uma tecla basta apertá-la levemente.
    A seguir o teclado pode ser fechado e aparafusado.
  43. Reparação dos Teclados
    3º Passo (Mau contacto das teclas)
    Reparação de problemas básicos - Alguns teclados possuem sob suas teclas, pequenos capacitores variáveis sobre uma membrana plástica.
    Dificilmente apresentam problemas, e a limpeza que esses teclados requerem é um pano húmido.
  44. Reparação dos Teclados
    Figura 2 – Limpeza de uma cápsula com spray.
  45. Reparação dos Teclados
    3º Passo (Mau contacto das teclas)
    Reparação de problemas básicos - A figura 2 mostra como são formados esses capacitores.
    As trilhas de circuito da placa formam os terminais do capacitor.
    Sobre cada um desses circuitos fica apoiada uma pequena peça plástica que se move conforme a tecla é pressionada.
  46. Reparação dos Teclados
    3º Passo (Mau contacto das teclas)
    Reparação de problemas básicos (continuação)-
    Nessa peça plástica (figura 3) existe um material que funciona como dielétrico.
    Quando este material se aproxima do circuito da placa, causa uma variação de capacitância, que é reflectida na forma de um pulso de corrente que indica ao microprocessador do teclado que aquela tecla foi pressionada.
  47. Reparação dos Teclados
    Figura 3 - Peças plásticas com os dielétricos dos capacitores.

    {loadposition adsense728}
  48. Reparação dos Teclados
    3º Passo (Mau contacto das teclas)
    Reparação de problemas básicos -Figura 3 - Peças plásticas com os dielétricos dos capacitores.
    Deixe a placa de circuito bem limpa, como mostra na figura 4. Use um pano húmido nessa limpeza.
    Também podemos usar spray para limpeza de contactos.
    Se uma tecla estiver falhar, é possível que melhore com a limpeza.
    Se não melhorar, faça a troca da peça plástica.
  49. Reparação dos Teclados
    Figura 4 - Placa de circuito do teclado.
  50. Reparação dos Teclados
    3º Passo (Mau contacto das teclas)
    Reparação de problemas básicos- Muitos teclados possuem, ao invés de uma placa de circuito, três membranas plásticas sobre a qual são depositadas trilhas de circuito impresso flexível.
    Limpe essas membranas com muito cuidado, usando um pano húmido. 
  51. Reparação dos Teclados
    3º Passo (Mau contacto das teclas)
    Reparação de problemas básicos - Existem teclados que possuem sob cada tecla, pequenas cápsulas (figura 5)que funcionam como capacitores variáveis, mas cujo dielétrico é formado por espuma plástica ou mesmo por peças plásticas como as da figura 2.
    O lixo no interior dessas cápsulas pode alterar as propriedades desse dielétrico, originando que a tecla fique com mau contacto
  52. Reparação dos Teclados
    Figura 5 - Cápsulas capacitivas de um teclado.
  53. Reparação dos Teclados
    3º Passo (Mau contacto das teclas)
    Reparação de problemas básicos - Em alguns casos pressionamos a tecla e nenhum caractere é gerado.
    Em outros casos pressionamos a tecla e dois, três ou até mais caracteres iguais são gerados.
    Quando isso ocorre devemos tentar recuperar a tecla usando spray limpeza de contactos.
  54. Reparação dos Teclados
    3º Passo (Mau contacto das teclas)
    Reparação de problemas básicos (continuação)-
    Use o pequeno tubo plástico que acompanha este tipo de spray, fazemos a aplicação no interior da cápsula (figura 6) e a seguir pressionamos a tecla várias vezes (claro, com o computador desligado) para tentar dissolver o lixo.
    É preciso deixar o spray secar, o que pode levar uma hora, já que a cápsula é fechada.
  55. Reparação dos Teclados
    3º Passo (Mau contacto das teclas)
    Reparação de problemas básicos - Testamos então o funcionamento do teclado.
    Muitas vezes a tecla problemática ficará recuperada.
    Se isto não resolver, teremos que fazer um transplante de tecla, como mostraremos mais adiante.
  56. Reparação dos Teclados
    Figura 6 – Aplicação de spray no interior de uma cápsula.
  57. Reparação dos Teclados
    4º Passo
    Reparação de problemas mais complicados –
    Alguns problemas no teclado são mais complicados, requerendo soldagem, bastante tempo disponível e paciência.
  58. Reparação dos Teclados
    5º Passo (Problemas no cabo )
    Reparação de problemas mais complicados – O cabo do teclado pode partir por excesso de manuseamento.
    Temos então que fazer a reparação do cabo, ou então tentar a sua substituição.
  59. Reparação dos Teclados
    5º Passo (Tecla com mau contacto )
    Reparação de problemas mais complicados –Normalmente a aplicação do líquido de limpar contactos é capaz de recuperar cápsulas de teclas com problemas.
    Quando mesmo depois da limpeza a tecla contínua com problemas, a solução é substituir a cápsula.
    Infelizmente é muito difícil aproveitar teclas cápsulas retiradas de outros teclados, já que podemos encontrar cápsulas nos mais variados formatos.
    A melhor coisa a fazer é usar a cápsula de uma tecla do próprio teclado que estamos tentando consertar.
  60. Reparação dos Teclados
    5º Passo (Tecla com mau contacto )
    Reparação de problemas mais complicados (continuação)
    Certas teclas são pouquíssimo utilizadas, algumas nunca chegam a ser pressionadas, como por exemplo:
    • Scroll Lock
    • Alt na parte direita do teclado
    • Control na parte direita do teclado
  61. Reparação dos Teclados
    5º Passo (Tecla com mau contacto )
    Reparação de problemas mais complicados (continuação)
    Essas teclas são "doadoras" de cápsulas em potencial.
    Podemos retirar a cápsula de uma delas, usando equipamento de soldagem, e instalar no lugar da cápsula problemática.
    Apenas por questões de estética, podemos colocar a cápsula defeituosa no lugar da cápsula doadora.
  62. Reparação dos Teclados
    6º Passo ( Tecla inoperante )
    Reparação de problemas mais complicados - Este problema tem as mesmas soluções usadas para as teclas com mau contacto.
    Primeiro tentamos fazer uma limpeza com spray.
    Se o problema persistir, devemos
    Fazer a substituição da sua cápsula.
  63. Conexões dos Teclados
  64. Conexões dos Teclados
    TIPOS DE LIGAÇÕES
    Há alguns modos diferentes de conectar um teclado a um computador.
    Isso porque o próprio teclado evoluiu ao longo dos anos. Estas conexões incluem PS/2, conexões USB  e até conexões sem fio, por exemplo: o Bluetooth e infravermelhos.
    Computadores mais antigos (padrão AT) utilizam conectores DIN.
  65. 65
    Teclado
  66. 66
    Teclado
    Dentro da área assinalada, deve habituar-se a dividi-la ao meio.
    Deve usar o dedo ou a mão do respectivo lado (esquerda e direita) dentro da zona que lhe pertence, evitando o cruzar dos dedos ou das mãos no teclado.
  67. 67
    Teclado
    Os invisuais, por exemplo, sabem situar as mãos no teclado através de umas pequenas saliências que existem nas teclas que estão assinaladas.
    Por favor observe com atenção no seu teclado, e se quiser utilize o seu sentido do tacto, futuramente.
  68. 68
  69. 69
    As teclas na fila superior do teclado, numeradas de F1 a F12,designam-se por teclas de função.
    Usam-se para facilitar a introdução de comandos, não necessitando de repetir uma sequência de teclas.
    Por exemplo, em qualquer aplicativo Windows, F1 é sempre Ajuda.
    Teclas de Função
  70. 70
    Em muitas aplicações serve para sair do programa (Anular).
    Nos aplicativos Windows, tem a mesma
    utilidade do botão Cancelar.
    Escape
  71. 71
    Usa-se para fazer avançar o cursor um certo número de espaços para a direita.
    No Word, por exemplo, tem imensa utilidade para fazer o início dos parágrafos.
    Ficam sempre todos alinhados e certos.
    Tabulador
  72. 72
    Quando se deseja continuar a introduzir dados em letras maiúsculas, prime-se esta tecla; quando activada, acende-se a luz indicadora no canto superior direito do teclado.
    Caixa Alta
  73. 73
    Permite passar das letras minúsculas para maiúsculas e vice-versa, assim como usar os símbolos existentes na parte superior das teclas com algarismos e outros sinais de pontuação.
    Há 2 teclas para facilitar (destros e canhotos).
    Shift (mudar)
  74. 74
    Usa-se em conjunto com outras teclas.
    Quando usada deve manter-se premida até se pressionar a tecla complementar.
    Há 2 teclas pelo mesmo motivo da tecla Shift, facilitar (destros e canhotos).
    Ctrl (controle)
  75. 75
    Usa-se sempre em conjunto com outras teclas para a execução de determinadas funções do programa em uso.
    É a “alternativa” ao rato.
    Mais à frente veremos como se faz.
    Alt (alternativa)
  76. Mais simplesmente, permite inserir o 3º símbolo das teclas (por exemplo @ - tecla 2 - para o e-mail ou o € - tecla E - para o euro).
  77. 77
    É a maior tecla existente no teclado.
    Usa-se para separar as palavras por um espaço, ou seja, premida uma vez faz avançar o cursor de texto um espaço para a direita.
    Se lá deixarmos ficar o dedo, continuará a dar espaços até ..... O retirarmos.
    Barra de Espaços
  78. 78
    Faz mover o cursor da sua posição para o início da linha seguinte, ou seja, força a mudança de linha (ponto final, parágrafo).
    Usa-se para executar uma ordem (comando); prime-se esta tecla para o mandar executar.
    Há duas teclas – pode usar a que quiser !
    Enter (comando)
  79. 79
    Faz mover o cursor uma posição para a esquerda, apagando o carácter imediatamente atrás, por isso, faz a vez da “borracha”, por exemplo no Word, quando nos enganamos.
    Backsapce (borracha)
  80. 80
    Usa-se para a impressão em papel, de qualquer imagem do écran (tela inteira).
    Em combinação com a tecla Alt, faz uma cópia da caixa de diálogo que estiver activa.
    PrtScr (Print Screen)
  81. 81
    Quando premida (uma vez) pára a execução do programa em uso, assim como a apresentação no monitor.
    Quando premida novamente, volta tudo ao normal, ou seja, a funcionar novamente.
    Break (pausa)
  82. 82
    Usa-se para activar ou desactivar as teclas numéricas; para utilizar os números deve premir-se esta tecla, acendendo o indicador luminoso no canto superior direito do teclado.
    Num Lock (teclado numérico)
  83. 83
    Como o próprio nome indica, são as teclas que nos permitem, por exemplo, deslocar num texto ou numa folha de cálculo, na direcção que pretendemos.
    Têm muita utilização nos jogos.
    Teclas direccionais
  84. 84
    Teclas auxiliares de texto
  85. http://optimus-project.livejournal.com/
Add a comment
Qua.05Out.201120:09

4363 hits

No comment

Tablet     

Se pensava que o Kindle Fire da Amazon era uma pechincha por  180€, espere até chegar este novo tablet. O governo indiano lançou um tablet novo, o Aakash, apelidado de "o mais barato do mundo."

 

Add a comment
Sex.26Ago.201110:49

3738 hits

No comment

iPad 2

A Optimus  vai começar a vender o iPad 2, juntando o hardware à venda de planos de comunicações móveis para o tablet da Apple que já mantinha. A estratégia integra-se no anúncio da parceira com a Orange que alargou para mais 8 países que comercializam diretamente o equipamento.


Add a comment
Qua.24Ago.201117:06

7349 hits

No comment

Rii Mini teclado

Rii Mini teclado Bluetooth sem fio com Touchpad.
É o primeiro mini-wireless teclado com touchpad integrado, mede cerca de 151 x 59 x 13mm, pesa 99g e possui um mini teclado com 69 teclas e um notebook touchpad. A bateria integrada recarregável pode oferecer cerca de até um mês de uso.

Add a comment
Seg.08Ago.201111:05

3712 hits

No comment

LED Light Data transfer

E se o ultimo passo para os dados tranferidos da internet em vez de ser através do seu Access Point (Ponto de Acesso) ou Router, fosse feito através das lampadas de sua casa. Pois é, foi o que os cientistas Fraunhofer Institute for Telecommunications descobriram, conseguindo transformar simples lampadas de LED numa rede sem fios, acrescentando somente alguns componentes.

Add a comment
Ter.26Jul.201115:08

4303 hits

No comment

Android com comando Wii

Jogue no android com um comando da Wii

{youtube}

bbIqwqUI1H8

{/youtube}


Add a comment
Qui.14Jul.201114:16

4918 hits

No comment

ASUS EeePad Transformer 16GB - TF101-1B068A

Apresentação do novo tablet da Asus que chegou a Portugal no dia 15 de Junho por um preço recomendado de 399 euros sem teclado

 

Add a comment
Qui.09Jun.201100:00

3847 hits

No comment

A marca FX da AMD está de regresso e vai ser aplicada a plataformas criadas para jogadores exigentes.

Add a comment
Qui.09Jun.201100:00

4591 hits

No comment

Todos nos devemos de lembrar do surgimento deste GRANDE portátil (em todos os sentidos), foi talvez um dos portáteis mais esperados e com maior destaque.

Add a comment
Sex.06maio201110:43

7545 hits

No comment

 


Faz um Gosto





Quando se trata de comprar um novo computador, muitos de nós debatemo-nos sobre comprar um laptop ou um desktop .

Há vantagens para cada um, mas como o avanço da tecnologia está a tornar-se cada vez mais claro que os laptops vão um dia substituir completamente os computadores desktop.

Vou referir cinco razões pelas quais você deve comprar um portátil em vez de um desktop.




Hardware - Durante anos, as baterias nos laptops simplesmente não tinham potência suficiente para as nossas necessidades. Os discos rígidos foram sendo reduzidos ao longo dos tempos, mas a sua capacidade continuava a ser menor que nos desktops. Com menos memória RAM as capacidades ficavam aquém das expectativas. Mas como o tempo foi-se progredindo, e os laptops agora vêm habitualmente com mais de 100 GB de armazenamento e 3GB de RAM. Não é por si só o desenvolvimento do hardware nos laptops, mas também os sistemas operativos estão cada vez menos a exigir menos energia, menos espaço e menos memória (comparando exponencialmente o desenvolvimento do hardware na última década para o tempo percorrido) para funcionar sem problemas. Cada vez mais leves e menos hardware exigente, as baterias são mais poupadas.


Tamanho - A portabilidade que os laptpos oferecem tem sido sempre a principal razão para escolher um laptop sobre um desktop.  Estamos a ver cada vez mais laptops ultra-portáteis que pesam apenas alguns quilos e com apenas 2 cm de espessura.

Wifi - Com o aumento da disponibilidade de redes wi-fi em restaurantes, cafés e outros hotspots incontáveis, faz sentido ter um computador ligado à Internet móvel. É ideal para que os alunos levem para as aulas e para quem viaja é indispensável.

Espaço - Um desktop normalmente precisa ter uma mesa e uma cadeira de escritório dedicado inteiramente à disposição do mesmo. Algumas casas são pequenas. Isso faz com que laptops sejam uma escolha mais acertada, pois pode usá-los no sofá (como estou a fazer agora), na cama ou em qualquer outro lugar que você queira. Pode estar ligado em casa com uma rede sem fios.

Características - Laptops podem fazer tudo o que um Desktop faz, o contrário já não se pode dizer. Pode assistir a um filme em alta definição, estar num chat com a câmara incorporada e fazer um sem numero de portas de alta velocidade USB, Firewire e/ou uma porta HDMI, tudo isto por exemplo em viagem.

Resumindo:

Um Laptop (computador de colo) é um computador que foi projectado para ser portátil. Normalmente isso implica fazer sacrifícios em termos de desempenho e utilidade. Laptops são destinados a pessoas que viajam muito e precisam de um computador que o pode acompanhar. A sua concepção é compacta e visa ter todo o hardware disponível de forma prática por exemplo o teclado e o rato agregado, câmara por cima do monitor, a redução de fios.... basicamente é portátil.

Um Desktop (computador de mesa)  é para ser parado. Isso normalmente resulta em um preço mais baixo comparativamente à capacidade de hardware e as melhores opções para a actualização.Desktops são destinados a estações de trabalho permanentes e geralmente têm mais poder e capacidade de armazenamento que os laptops.

 

 

Adquira este e outros produtos com desconto nas lojas:FnacPixmania

 

Este artigo foi escrito pelo facto de uma pessoa que me é muito especial me ter lançado a questão.

Sabendo o que me espera, só desejo que não me questione sobre qual a diferença de um laptop e um tabblet pc.

Dedicado à minha esposa.

 

{loadposition advert1}

Se esta ajuda foi útil, por favor deixe a sua opinião.

{plusone}

Só não compro coisas que sinto, pq ia ser o 1º livro não Técnico que ia comprar.... e isso sou fiel....
Add a comment
Qua.30Mar.201100:00

4788 hits

No comment

Add a comment

1000 μBTC

 

Slotcoin - best Satoshi Machine